Smart Open Lisboa Housing já escolheu os 17 finalistas

Mar 28, 2019

Startups escolhidas irão desenvolver quase 40 projetos-piloto na área do Imobiliário.

Smart Open Lisboa Housing já escolheu os 17 finalistas

A terceira edição do Smart Open Lisboa (SOL), uma ambiciosa iniciativa que pretende envolver o universo das startups e as suas soluções inovadoras, para que possam contribuir para uma cidade melhor, mais inteligente e mais eficiente, conheceu esta semana mais uma etapa. De facto, terminado o bootcamp do SOL Housing, foram escolhidas 17 startups, que irão trabalhar lado a lado com grandes organizações, para desenvolver projetos inovadores em diferentes áreas do imobiliário na capital portuguesa.

Durante uma semana, estas 19 empresas de alto potencial de crescimento trabalharam juntas no mesmo espaço físico para fazerem um match, definindo quem vai trabalhar com quem. As startups selecionadas para passar à próxima fase são a Alfredo AI, Bead, Buildtoo, Enerbrain, Heptasense, Howz, idatase, Lumen Cache, MClimate, Meazon, Mycroft Mind, Nudge, Onegrid, Parquery, Proximi.io, WearHealth Team e Trustbill, que irão desenvolver quase 40 projetos-piloto na área do imobiliário. No entanto, os parceiros estão interessados em continuar a conversar mesmo com as equipas que não foram escolhidas, e vão continuar a monitorizar o desenvolvimento dessas startups para eventuais parcerias futuras.

Recorde-se que esta fase do programa, que se estendeu de dia 18 a 22 de Março, reunia 19 startups, filtradas de um lote mais alargado de 95 candidatos. Este projecto, que tem como principal parceiro a Câmara Municipal de Lisboa, foi reconfigurado este ano, para dar melhor resposta às necessidades da cidade (teve já lugar um primeiro momento, dedicado inteiramente à Mobilidade, que terminou em Novembro passado).

Este programa envolve entidades tão distintas como o Turismo de Portugal, a Sharing Cities, Axians, Cisco, NOS, Santa Casa da Misericórdia e TOMI. Como parceiros dedicados deste vertical ‘Housing’, marcam presença a EPAL, Mota Engil Renewing, Sonae Sierra, Galp, Banco Santander Totta e a Gebalis.

Este projecto enquadra-se no esforço para tornar mais inteligentes os sistemas de gestão das cidades, com vantagens para as pessoas e para a sua qualidade de vida no quotidiano, através de soluções práticas, e culmina com um Demo Day, a 27 de Junho de 2019, onde serão apresentadas as várias soluções encontradas.

O QUE É O SMART OPEN LISBOA?

Beneficiando das duas edições anteriores, o SOL 3.0 é o programa de referência da cidade de Lisboa para a inovação (aberta), ligando parceiros institucionais e grandes empresas a startups, para responderem, em conjunto e em diferentes áreas, a desafios de smart cities.

O programa começou em 2016 e tem testado a cidade a responder aos maiores desafios, através das ideias mais inovadoras. Mas este ano evoluiu para um formato mais ambicioso, e para além da Mobilidade, também se procuram soluções para a cadeia de valor do imobiliário residencial e comercial, o SOL Housing.

A ideia passa por transformar Lisboa num laboratório vivo de experimentação, sempre numa óptica centrada em resolver problemas e facilitar a vida aos utentes e cidadãos. Fazer de Lisboa uma cidade que aposta na inovação e no empreendedorismo, e tirar partido desse investimento para melhorar a qualidade de vida das pessoas.